Dizem que tudo que é gostoso nesta vida é proibido, faz mal ou engorda. No entanto, mesmo quem está em constante briga com a balança deve abrir exceções para uma ou outra guloseima eventual, sob pena de viver para pagar impostos e contas, ouvir mentiras dos governantes e ser diuturnamente bombardeado pelas bazófias da militância vermelha ignara, agora no auge do desespero de ver que Lula, o sumo pontífice da Seita do Inferno, pode realmente terminar seus dias atrás das grades.

Apesar de eu gostar muito de sorvete de chocolate, bombom sonho-de-valsa, pudim de leite e sonho de padaria (não pelo bolinho, mas pelo creme de confeiteiro), o strudel de maçã, para mim, é o crème de la crème. No entanto, como não fui feliz nas últimas vezes em que comprei essa delícia, resolvi cotejar diversas receitas publicadas em sites de culinária, fazer algumas adaptações e tentar reproduzir aquele strudel ― ou Apfelstrudel ― que ficou gravado de maneira indelével na minha memória. E consegui.

Os ingredientes e o passo-a-passo do preparo seguem abaixo, mas vale ressaltar que o resultado dessa receita pode variar conforme os ingredientes usados no preparo, ou seja, dependendo do tipo da maçã, o recheio pode ficar mais ou menos úmido ― o que você pode compensar dosando a quantidade de açúcar cristal, uva-passa e farinha de rosca doce. Mas é importante que o strudel fique firme e crocante por fora e úmido e pastoso por dentro.

Dito isso, vamos ao que interessa. Você vai precisar de:

―  250 gramas de farinha de trigo especial;
— 1 ovo (em temperatura ambiente);
— 125 ml de água morna;
— 1 colher (chá) de óleo de girassol;
— Uma colher (sopa) de manteiga de primeira qualidade, preferencialmente sem sal;
— 8 maçãs (gala ou Fuji);
— 100 g de açúcar cristal;
— 100 gramas uva-passa sem semente;
— 100 g de castanha de caju (ou do Pará, ou ainda avelãs, amêndoas, amendoins crus sem pele, enfim...);
— Suco de meio limão;
— 1/2 copo de Amaretto ou outro licor com sabor de amêndoa;
— Farinha de rosca doce, açúcar de confeiteiro e canela a gosto.

Usando a ponta dos dedos, misture a farinha de trigo com o ovo e o sal (convém borrifar um pouco de água fria durante a mistura).

Sove por 15 minutos ― ou até obter uma massa lisa e mole ― e deixe descansar, sobre um pano polvilhado com farinha de trigo, por cerca de 2 horas.

Nesse entretempo, descasque e corte as maçãs, remova e descarte o “miolo” e o indefectível cabinho de cada uma delas, pique as polpas em pedacinhos pequenos, umedeça as passas no Amaretto, junte as castanhas (ou a alternativa de sua preferência) e o suco de limão, adicione a farinha de rosca doce e misture até obter um recheio úmido, mas compacto.

Abra a massa com um rolo de macarrão até que ela fique bem fininha (mas não a ponto de rasgar). Feito isso, pincele a massa com a manteiga, distribua o recheio, dobre as bordas, pincele com gema de ovo, coloque numa assadeira untada e leve ao forno pré-aquecido (160º graus) por cerca de meia hora. Ao final, salpique a canela e o açúcar de confeiteiro e sirva (se quiser, incrementar, cubar com uma colherada generosa de chantilly ou de sorvete de baunilha).

Coma sem culpa, mas com moderação, que essa delícia é uma bomba calórica (cerca de 250 Kcal/100g).