Descascar cebola é choradeira na certa. Há quem diga que os efeitos do gás que emana da cebola são minimizados se você gente riscar um fósforo e descascar a dita cuja com o palito entre os dentes, embora eu ache mais prático realizar a tarefa sob um fio de água corrente. Mas a dica de hoje não tem a ver com cebola, mas com alho.

Ainda que não nos faça chorar, o cheiro intenso do alho pode desagradar muita gente, especialmente porque “entranha” nas mãos durante o manuseio e permanece ― por horas e horas ― no hálito e na transpiração de quem o mastiga cru (para controlar a pressão arterial ou simplesmente porque gosta do sabor). Por essas e outras, descascar alho (perdão pelo cacófato) é uma tarefa chata, mas que você pode tirar de letra se conhecer o caminho das pedras. Confira:

- Antes de dar início ao preparo de qualquer receita que leve alho, desprenda os dentes da cabeça (bulbo) e coloque-os numa vasilha com água por cerca de 5 minutos. Isso “hidrata” o alho e facilita a remoção da pele, que fica enrugada e se solta bem mais facilmente ― geralmente, basta esfregar os dentes com os dedos para que ela se despregue, mas, para facilitar, você pode fazer um corte na pontinha do dente antes de puxar.

- Colocar a cabeça de alho no micro-ondas por 30 segundos produz resultado inverso (ou seja, resseca a casca), mas reduz significativamente o trabalho de descascá-los (conferir neste vídeo).

- Outra maneira é colocar a cabeça de alho sobre uma superfície firme (o tampo da pia da cozinha, por exemplo), bater firmemente sobre ela com a palma da mão (para separar os dentes grosseiramente), colocar os dentes num pote de metal com tampa e sacudir vigorosamente por alguns segundos.

Qualquer uma delas produz bons resultados, mas, convenhamos, a água ou o micro-ondas são alternativas bem mais práticas.