Muitas descobertas científicas se dão por mero acaso ― como o Raio-X, o velcro e até o LSD. Em outros casos, o projeto original é desvirtuado e utilizado para fins jamais previstos pelo desenvolvedor ― como o avião, cuja utilização como arma de guerra desgostou Santos Dumont a ponto de contribuir para seu suicídio.

O forninho de micro-ondas é um caso notório, pois combina uma obra do acaso foi responsável pelo mudança da aplicação, que passou do âmbito bélico para o culinário: quando foram descobertas, durante a Segunda Grande Guerra, as micro-ondas tinham por finalidade ajudar a detectar aeronaves inimigas, mas o derretimento de uma barra de chocolate levou o pesquisador Percy L. Spencer a desenvolver o forninho que facilita enormemente a vida de quem se aventura na cozinha (a menos que faça parte da seleta confraria que usa o micro-ondas apenas para estourar pipoca e esquentar a água do café).

O primeiro forno micro-ondas tinha 1,5m de altura e pesava 340kg. Hoje, esse “utensílio” pesa 95% menos e ocupa tanto espaço quanto uma batedeira de bolo ou uma fritadeira elétrica. Sua aplicação na cozinha se deve ao fato de a oscilação das micro-ondas (com comprimento entre 3.105 e 3.108 e frequência de 2,45 GHz) “agitar” as moléculas de água presentes nos alimentos ― e outras moléculas que têm dipolos permanentes ou induzidos ―, que absorvem essa energia sob a forma de calor (daí a razão pela qual o aquecimento de alimentos muito secos não apresenta bom resultado, mas isso já é outra conversa).

Passando às dicas propriamente ditas, começando por manter o forninho sempre limpo e livre de mau-cheiro:

― Um pano umedecido numa solução (fraca) de água e detergente neutro costuma bastar para a limpeza do gabinete e, na maioria das vezes, do interior do forninho. Para remover manchas e gorduras encalacradas, encher um recipiente de vidro com 500 ml de água, colocá-lo dentro do forno e programar um aquecimento de cinco minutos ajuda um bocado, pois o vapor d’água amolecer a sujeira e facilita a higienização, que assim pode ser feita facilmente com o pano úmido.

― O aroma refrescante e o alto poder desengordurante do limão são perfeitos para a limpeza interna do forninho. Além de remover as sujeiras difíceis, eles ajudam a eliminar os odores mais persistentes. Bicarbonato de sódio também ajuda (para remover manchas de gordura e afins), da mesma forma que o vinagre, que tem ação bactericida (use-o diluído em água na proporão de 1:1).

― Como é sempre melhor prevenir do que remediar, evite que o cheiro forte dos alimentos contamine o interior do forninho usando as tampas protetoras, que previnem derramamentos e espirros. Ao terminar de preparar o alimento, coloque um copo com água e suco de limão dentro do gabinete e ligue o forno por alguns segundos. Se não resolver, uma solução feita com 1 parte de água, ½ de vinagre e um limão espremido, aquecida por 3 ou 4 minutos em temperatura máxima e mantida no interior do forno por mais 15 minutos contados do instante em que o aparelho desligar para a potência máxima e programe para aquecer deve amolecer a sujeira mais teimosa, que então sairá facilmente quando você passar o pano úmido ou uma esponja macia.

Continuamos na próxima postagem. Até lá.