Filé mignon é tudo de bom, seja bovino ou suíno, de maneira que segue mais uma receita preparada a partir desse corte, que produz uma carne tenra, macia e de sabor inconfundível. Anote os ingredientes e repare como o preparo é extremamente simples:

― 1 um “bifão” de filé mignon com cerca de 400g, extraído do miolo da peça (sua parte central e mais roliça);

Observação: Tecnicamente, um bife com esse peso seria um chateaubriand, que é como se denomina aquele pedaço que extraímos transversalmente do meio da peça do filé. Mas você pode chamá-lo de tournedo ou medalhão, já que a diferença fica por conta da altura (ou espessura) do bife. Mas, a rigor, o tournedo tem metade da altura do chateaubriand, e o medalhão, metade da altura do tournedo.  

― 1 colher (chá) de tomilho fresco;

― 1 colher (sopa) de manteiga;

― 1 colher (sopa) de azeite de oliva extravirgem;

― 50 ml de vinho Madeira seco (na falta dele, qualquer tinto seco de boa qualidade também vai bem);

― Sal e pimenta-do-reino (moídos na hora, sempre).

Tempere o bife com sal, pimenta e tomilho fresco. Em uma frigideira com azeite e manteiga (meio a meio), doure a carne de todos os lados até tostar. Retire, baixe bem o fogo e coloque 50 ml de vinho madeira na frigideira.

Com uma colher de pau "limpe" bem o fundo e deixe o líquido reduzir pela metade, transfira esse molho para a menor panela que você tiver e, em fogo bem baixo, misture 100 g de manteiga e bata com um fuê para incorporar e aerar bem.

Leve a carne de volta à frigideira e frite por todos os lados por mais uns 5 minutos, retire, corte ao meio para servir duas porções (ou coma ela inteira sozinho, por que não?), regue os bifes (ou o bife) com o molho ainda quente e sirva em seguido com o acompanhamento de sua preferência, mas se não for dividir o prato com outra pessoa, sugiro apenas adicionar em volta do bife um punhado generoso de batatinhas chips. E só.

Bom apetite