A erva-doce é conhecida no mundo todo, mas como anis ou anis verde. Através de seus chás e do óleo essencial que suas sementes guardam, funciona como expectorante, estimulante da digestão e diurético, além de fornecer cálcio, fósforo e vitaminas do complexo B. Na terra dos meus antepassados, chamam-na de “finocchio” ― que também é sinônimo de “culattone”, “frocio”, “richhione”, ou seja, “bicha”, “marica”, “boiola”, “veado”.

Existem duas espécies de finocchio (note que estou me referindo ao legume): a Foeniculum vulgare Mill e a Pimpinella asinum L. Ambas possuem os frutos morfologicamente semelhantes e contêm o óleo essencial, mas diferem quanto aos efeitos terapêuticos, o porte, a cor das flores e a forma da folhagem. A que a gente usa na salada é o funcho ou falso-anis (vide ilustração).

Integrante da família das Umbellifereae ― da qual fazem parte a cenoura e a salsa, por exemplo ―, o funcho é composto de bulbo branco (ou verde pálido), de onde nasce um caule recoberto por ramagens verdes (entre as quais se veem as flores que produzem as sementes). Tudo isso é comestível ― aliás, a folhagem tem um sabor irresistível ―, mas somente as “pétalas” do bulbo costumam ser utilizadas no preparo de saladas. Sua textura é parecida com a do aipo, ou seja, fibrosa, crocante e ligeiramente estriada.

Feita essa breve introdução, passemos ao que interessa: na salada, lave bem o bulbo da erva-doce (corte os talos, mas não descarte a folhagem sem antes mastigar uns raminhos; acredite, você vai gostar), separe as pétalas, fatie-as com achar melhor, tempere com azeite, vinagre, sal e pimenta-do-reino e sirva, com ou sem os demais tradicionais ingredientes da salda verde (eu gosto de adicionar alface, tomate e cebola). Mas a dica de hoje ― que eu ouvi do Wessel na Band News FM ― é de finocchio ao forno. Você vai precisar de:

― 1 cabeça de erva-doce grande (que anda difícil de encontrar; se você achar o bulbo muito pequeno ― lembre-se de que o caule e a ramagem serão descartados, use duas cabeças);

― 1 caixinha de creme de leite fresco;

― 1 ½ chávena de queijo parmesão ralado na hora;

― 4 colheres (sopa) de manteiga sem sal em pedaços;

― Sal e pimenta-do-reino (branca) moída na hora.    

Corte o finocchio ao meio e cada metade em 3 gomos. Em uma tigela, misture o creme de leite, 2/3 do parmesão, o sal e pimenta. Distribua a erva-doce em uma assadeira e coloque a mistura de creme de leite por cima. Espalhe os pedaços de manteiga e cubra com papel alumínio. Asse no forno preaquecido a 180ºC por 1 hora. Retire o papel alumínio, polvilhe com o resto do parmesão e asse por mais 30 minutos ou até que a erva-doce doure e fique macia.