Há muito tempo que o homem busca formas de conservar alimentos valendo-se de métodos os mais variados (salga, defumação, congelamento, defumação, secagem ao sol e por aí afora), mas, a despeito de atualmente existirem inúmeras formas de conservação bem mais sofisticadas, os modelos tradicionais continuam fazendo sucesso por diversos motivos que, agora, não vem ao caso discutir.

É possível fazer conservas com uma vasta gama de ingredientes, do pepino à cebola, das frutas aos frutos do mar. Quer um exemplo? Coloque cerejas frescas, sem caroço, numa calda feita com vinagre, vinho branco, açúcar, sal e especiarias, guarde num pote hermeticamente fechado por cerca de três meses e depois sirva como acompanhamento de carnes ou peixes.

Mas deixemos as frutinhas de lado e passemos a um troço que eu aprendi a apreciar nos meus mais verdes anos, a que minha finada avó se referia como “jardineira”. Você vai precisar de:

150g de cenoura;

150g de salsão;

150g de cebolinha (na falta daquela no formato de bolinha, que é mais fácil de encontrar na feira ou em sacolões, horti-frutis e afins do que nos supermercados, pode-se usar a comum, cortada em rodelas ou em “meias-luas”).

150g de couve-flor;

6 pepinos pequenos;

4 pimentas dedo-de-moça (inteiras; remova somente os cabinhos);

½ litro de vinagre branco;

6 dentes graúdos de alho;

Pimenta do reino em grãos;

Cravos-da-índia;

Um raminho de louro e outro de manjericão.

Depois de lavar as hortaliças, separe a couve-flor em buquês, corte as demais em tirinhas (palitos), reserve os pepinos coloque o restante numa panela, cubra com água, adicione uma generosa pitada de sal ponha para cozinhar por 10 minutos. Desligue o fogo, retire os ingredientes com uma escumadeira, coloque-os sobre um pano de prato e descarte a água do cozimento.

Encha uma panela de ágata ou aço inox com 1½ de água filtrada, junte o vinagre, os grãos de pimenta, os cravos-da-índia, os dentes de alho (amassados ou cortados em lascas, a gosto do freguês) e as folhas de louro e de manjericão. Ferva durante 5 minutos, desligue o fogo e espere amornar.

Esterilize um vidro de boca larga e tamanho adequado, coloque dentro dele os ingredientes, cubra-os com o líquido da cocção (se quiser, pode coar), regue com um fio azeite, feche hermeticamente e mantenha em local fresco e abrigado da luz por pelos menos um mês.

Mais uma de lambuja:

Encha uma panela com 300ml de água e o mesmo tanto de vinagre de arroz, adicione 3 colheres (sopa) de açúcar, 1 colher (café) de coentro em grãos, outra de pimenta da Jamaica, sal a gosto e deixe ferver por dez minutos. Findo esse tempo, adicione 3 mangas verdes sem casca cortadas em cubos e deixe ferver por mais 5 minutos. Desligue o fogo, deixe esfriar, coloque num vidro esterilizado, feche-o hermeticamente, deixe descansar por um mês e então sirva como acompanhamento de carnes.

Espero que tenham gostado. A próxima fica para amanhã ou quando este post for destacado na homepage da Rede (não deixem de contribuir clicando no botão “curtir”). Abraços e até lá.

Salvar